© 2016 por Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá. Orgulhosamente criado com Wix.com

INFORMATIVO OBS/RMM/UEM

População em Situação de Rua em Maringá: etapa preparatória e

coleta de dados da quinta edição da pesquisa iniciam neste mês

O Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá realiza neste mês a etapa preparatória e inicia a coleta de dados da quinta edição consecutiva da pesquisa “A População em Situação de Rua em Maringá: Descontruindo a Invisibilidade”. A análise comparativa do estudo realizada no ano passado, revelou ampliação de 61% dessa população comparada a 2017. A expectativa para esse ano é de novo aumento.

Conforme a coordenadora do Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá, Ana Lúcia Rodrigues, nas reuniões preparatórias da pesquisa já foi possível identificar, por meio de relato dos profissionais que atuam na política de atenção a essa população no município, que houve recente crescimento de demanda por atendimentos.

“Essa informação justifica a expectativa da pesquisa registrar em 2019 um possível aumento da população em situação de rua em Maringá. Tal como ocorreu em 2018, as pessoas continuam sendo impactadas pelo desemprego e, na ausência de outra alternativa, acabam vivendo em situação de rua”, afirma Ana Lúcia.

A preparação dos pesquisadores envolve debater essa expectativa e também outros aspectos, como: orientações de abordagem aos pesquisados; apresentação da metodologia da pesquisa; estudos relacionados ao questionário de pesquisa, aos mapas de trajetos das ruas da cidade e unidades de serviço de acolhimento onde serão feitas as coletas de dados; apropriação dos resultados da análise comparativa das quatro edições anteriores.

Na tarde desta quinta-feira (17), a equipe de pesquisadores que recebeu treinamento foi formada por alunos do curso de Serviço Social da UEM (Câmpus Regional do Vale do Ivaí – Ivaiporã/PR).

Confira mais informações: https://observatoriodasmetropolesmaringa.blogspot.com/2019/10/populacao-em-situacao-de-rua-em-maringa.html?fbclid=IwAR1eK2pw6c8gAiX26RB_3wLlMHu4ic86DZuVV2t6FNo_c8i_AX9ly4BaK0I

Profissionais do Centro Pop e Observatório das Metrópoles ministraram a formação.

Alunos do curso de Serviço Social da UEM participaram do treinamento para atuar na pesquisa.

  • logo nacional
  • Blogger Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Flickr Social Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon
Tarifa zero no transporte coletivo em discussão na revisão do Plano Diretor de Maringá
 
O Observatório das Metrópoles participou de todas as etapas de audiências públicas de debate para a revisão do plano diretor de Maringá. Nas reuniões apresentou a tese de tarifa zero no transporte coletivo, a qual foi acatada e entrará nos debates da terceira etapa do processo de Revisão do Plano Diretor. Saiba mais em: https://www.observatoriodasmetropoles.net.br/tarifa-zero-no-transporte-coletivo-em-discussao-na-revisao-do-plano-diretor-de-maringa/?fbclid=IwAR1lY3CZaxeO_iPwtmyzq3U416EMC4eebxT6g0fDOqLYbFnKHP9tLJ8OKfo
NOTA_PÚBLICA.jpg

NOTA

 

PÚBL

I

CA

CAPA_RELATÓRIO_COMPARATIVO.jpg

Este relatório apresenta os resultados da pesquisa “Pessoas em Situação de Rua em Maringá-PR: Descontruindo a Invisibilidade”, uma atividade desenvolvida pelo Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá com apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (SASC) e participação ativa do da equipe de profissionais da Centro POP de Maringá.

C

A

RTA

 

PÚBL

I

CA

No livro Metrópoles Brasileiras: síntese da transformação na ordem urbana, lançado no dia 10 de abril, os pesquisadores do Núcleo UEM/Maringá do Observatório das Metrópoles, Ana Lúcia Rodrigues e Paulo Roberto de Souza, escreveram o Capítulo 13 Maringá: a ordem urbana na região metropolitana de Maringá:planejamento que produz segregação.
CONFIRAM!!!!

 

Ensaio retrata a segregação e a discriminação do espaço urbano

A questão habitacional, a segregação e a discriminação do espaço urbano no Brasil a partir da observação da cidade de Maringá é a reflexão presente no ensaio fotográfico “A cidade que acorda e a cidade dorme: a invisibilidade da população em situação de rua”, das pesquisadoras do Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá, Ana Lúcia Rodrigues, Pollyana Larissa Machiavelli e Priscila de Almeida Souza, publicado na revista eletrônica de estudos urbanos e regionais E-metropolis, edição 3, de junho 2018. Confira o ensaio fotográfico no link: http://emetropolis.net/artigo/254?name=a-cidade-que-acorda-e-a-cidade-dorme

Observatório das Metrópoles e IPPLAM iniciam parceria para subsidiar planejamento urbano

O O Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá e o IPPLAM (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá) promoveram na tarde de segunda-feira (11/06) a primeira reunião com os seus representantes para efetivação de parceria, cuja finalidade é o compartilhamento de pesquisas científicas para subsidiar debates e elaboração de políticas públicas relacionadas ao planejamento urbano e gestão territorial do município de Maringá.".

 

Observatório das Metrópoles promove diálogo sobre uso e ocupação de solo nas áreas de manancial de Mandaguari

 

O Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá (CNPq/INCT), com o apoio da Prefeitura de Mandaguari, promove nesta terça-feira e quarta-feira (05 e 06 de junho) um diálogo sobre as áreas de manancial do município, ou seja, a respeito da captação de água e ocupação do solo. O objetivo da discussão, com todos os cidadãos presentes, é subsidiar a elaboração de diretrizes para o planejamento de uso e ocupação do solo. 

Observatório das Metrópoles realiza lançamento de novo programa de pesquisa

 

O Núcleo Maringá/UEM do Observatório das Metrópoles lança oficialmente o novo programa de pesquisa intitulado “As Metrópoles e o Direito à Cidade na inflexão da ordem urbana brasileira”. O projeto integra a Rede Nacional de Pesquisa Observatório das Metrópoles no âmbito do Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT/MCT&I/CNPq). A ação de lançamento ocorreu na noite do dia 29 de novembro, durante o V Seminário Segregação e Crescimento Urbano na Região Metropolitana de Maringá. Com a presença dos pesquisadores locais, alunos de graduação e pós-graduação, representantes de entidades representativas da sociedade e do poder público local, o professor doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e integrante da coordenação nacional da Rede Observatório das Metrópoles, Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, ministrou a palestra "Como se governará as cidades na inflexão ultraliberal da ordem urbana brasileira?".

 

Observatório das Metrópoles apoia elaboração de Programa Piloto de Habitação de Interesse Social

 

Na manhã desta sexta-feira (1), integrantes do Grupo de Estudo de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (GEATHIS) apresentou oficialmente na Secretaria de Planejamento e Urbanismo de Maringá a fase inicial de elaboração do Programa Piloto de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social. O intuito é utilizar a proposta como subsídio científico e jurídico, por meio da Lei Federal 11.888 de 2008, para assegurar no município assistência técnica pública e gratuita às famílias de baixa renda para o projeto e a construção de habitações de interesse social. A ação tem o apoio do Núcleo UEM/Maringá do Observatório das Metrópoles.

 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
vazios urbanos mapa