TRANSFORMAÇÕES NO MUNDO DO TRABALHO Análise de grupos ocupacionais no Brasil Metropolitano e Não Metropolitano em
quatro décadas

"Este livro é resultado de um projeto de pesquisa denominado Estrutura Social das Metrópoles Brasileiras realizado no âmbito do Observatório das Metrópoles, que se constitui como Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) – programa de fomento à pesquisa financiado pelo CNPq, CAPES e FAPERJ. O processo de pesquisa associado a esse programa envolveu diversos pesquisadores que integram o Observatório das Metrópoles espalhados por todo o país e que se dedicaram por um período de dois anos a refletir sobre as transformações no mundo do trabalho brasileiro de 1980 a 2018 a partir da análise de diferentes grupos ocupacionais, sempre confrontando o Brasil Metropolitano e o Brasil Não Metropolitano.

  O resultado desse processo de pesquisa, agora materializado neste livro, constitui uma contribuição inédita para a compreensão do mundo do trabalho no Brasil na contemporaneidade. A pesquisa foi elaborada a partir das transformações estruturais ocorridas no mundo em geral e no país em particular, mas também a partir das conjunturas específicas que afetaram o próprio funcionamento do mercado de trabalho. O fato de a análise ter sido feita em nível nacional reitera ainda mais esse ineditismo, numa perspectiva evolutiva por meio de grupos ocupacionais que abarcou praticamente toda a população ocupada do mercado de trabalho ao longo de quatro décadas por meio da utilização de diferentes bases de dados produzidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)."

Livro TRANSFORMACOES NO MUNDO DO TRABALH
faça download clicando na capa do livro
DIREITO
À CIDADE versus
SEGREGAÇÃO E
DESENCONTRO
faça download clicando na capa do livro

Assinados pelos pesquisadores Ana Lúcia Rodrigues, Naiara Almeida, Domingos Trevizan, Pollyana Machiavelli, Caroline Pagamunici, Hebert de Paula Villela, Priscila de Almeida Souza, Ingrid Spagnol Pereira e Josivaldo Souza, as dissertações de mestrado apresentadas no livro foram orientadas pela professora doutora Ana Lúcia Rodrigues, coordenadora do Observatório até agosto, mês em que, depois de 15 anos à frente do importante núcleo de pesquisa da Universidade Estadual de Maringá (UEM) passou a direção ao professor William Borges.

O eixo central dos trabalhos relaciona-se com o direito à cidade e à forma de ocupação do polo da RMM, caracterizado por segregação e consequente “descoesão” social, processo chamado no livro de desencontros. “A falta de espaço de convivência entre as diferenças, a falta da vizinhança heterogênea, como se caracterizam os condomínios fechados, é muito ruim pra coesão social que precisamos pra manter processos de integração, de organizações comunitárias, relações de vizinhança”, explica Ana Lúcia, que assina a organização do livro juntamente com Naiara Almeida. O professor doutor Paulo Roberto de Souza assina o prefácio da obra.

Capa livro.jpg

Mais publicações observatório das metrópoles

Boletim Metrópole

Expediente

Coordenação Editorial: Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro
Jornalista Responsável: Breno Procópio
Traduções: Daphne Besen
Desenvolvedor: Arthur Molina

ESPAÇOS METROPOLITANOS:
Processos, configurações, metodologias e perspectivas emergentes

O projeto “As metrópoles e o direito à cidade” – Observatório das Metrópoles – INCT/CNPq tem em seu escopo a pesquisa “Organização do espaço metropolitano e construção de parâmetros de análise das dinâmicas de metropolização”. Essa pesquisa está voltada a compreender o processo de metropolização brasileiro e seu poder de articulação e polarização, com ênfase nos processos e formas espaciais de concentração e desconcentração urbanas das regiões metropolitanas e sua integração funcional com outros conjuntos urbanos do território nacional. Compõe-se de análises e desenvolvimento de metodologias e técnicas que contemplem as dinâmicas de estruturação das metrópoles, de produção e reestruturação econômica, social e espacial em curso, dos movimentos migratórios e pendulares e suas implicações na expansão dessas aglomerações. Busca também caracterizar as diversas configurações espaciais resultantes desses processos, bem como identificar novas formas de arranjos espaciais, com ênfase em sua gênese e peculiaridades de suas morfologias. A pesquisa, coordenada pelas organizadoras desta publicação, reúne integrantes dos núcleos das regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Campina Grande/João Pessoa, Curitiba, Goiânia, Maringá, Natal, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo. Pesquisadores dos núcleos participantes mantêm abertos diálogos com grupos de pesquisa de universidades dos países sul-americanos, com temáticas correlatas, e desses intercâmbios resultam possibilidades comparativas que se agregam e enriquecem as análises regionais e nacionais às quais se volta esta pesquisa.

Espacos-Metropolitanos - CAPÍTULO-1.jpg
faça download clicando na capa do livro